Sejam bem vindos! Luz e Vida.

SEXUALIDADE E AFETIVIDADE


SEXUALIDADE E AFETIVIDADE

 


Sexualidade e Afetividade


 


Diferente de todas as criaturas, o homem e a mulher são pessoas que possuem características próprias e irrepetiveis.Isto devido a nossa sexualidade. E ai está a nossa identidade como pessoa, como filho ou filha de Deus Amor.


É desta identidade que falaremos. Ela tem uma importância fundamental em nosso existir.


Leiamos: Gênesis 1,2,3 – A criação, a liberdade e a queda


O pai criou o ser humano: Homem e Mulher. Os fez homem e mulher - como desígnio de Deus de serem continuadores da criação humana. E cada ser possui uma sexualidade e a sua genitalidade.




    1. A sexualidade: é o sexo da pessoa: é o ser homem e o ser mulher com todas as suas características que lhes são próprias. A genitalidade são os órgãos que deixam bem claros e distintos a sexualidade de cada um com suas funções diferenciadas.





    1. A feminilidade e a masculinidade são dons complementares, pelo que a sexualidade humana é parte integrante da capacidade concreta de amor que Deus inscreveu no homem e na mulher.



A Sexualidade é um componente fundamental da personalidade, um modo de ser, de se manifestar, de se sentir, de expressar e de viver o amor humano submetido a vontade do único Amor.


No contexto da “civilização do desfrutamento”, a mulher pode tornar-se para o homem um objeto, os filhos um obstáculo para os pais.




    1. A vida é dom de Deus, recebido a fim de ser dado. E Gn. 2,18 afirma que não é bom que o homem esteja só. Para ser essa essência do dom recebido precisa existir uma outra pessoa.  ESSA É A FINALIDADE DA VIDA AMAR E SER AMADO. MANIFESTAR DEUS ... MEDIANTE ESTE DOM REALIZAR O PROPRIO SENTIDO DE SER E EXISTIR.





    1. A sexualidade humana é, portanto um bem: somente pelo amor ela é verdadeiramente humana, senão seriamos animais. “A Sexualidade tem um fim intrínseco o amor, mais precisamente o amor como doação e acolhimento, como dar e receber.” ( João Paulo II.)



Quando falta o sentido e o significado do dom na sexualidade, acontece, uma “civilização das coisas e não das pessoas”; uma civilização onde as pessoas se usam como se usam as coisas.




    1. E para não manter a desordem do plano de Deus os filhos de Deus são chamados a viver o amor em sua plenitude, libertada do egoísmo e da agressividade, cheios de energia espiritual, isto é a castidade.



A castidade nos faz viver como filhos de Deus e novas Criaturas em Cristo Jesus, nos faz amadurecidos no dom de si, vivendo com respeito e dignidade, além de ser centrada em si mesmo, e com paz interior.


*Oremos pelas feridas em nossa sexualidade


*Peçamos ao Senhor que nos cure


*Peçamos ao Senhor que nos oriente


*Renunciemos as tentações  que vivemos  e alimentamos


*Busquemos vivem bem como filhos de Deus, limpos e colaboradores para um reino de paz e de amor. O mundo precisa de DEUS!!!


 




    1. Vale a pena sabermos o que é a LIBERDADE:



Liberdade é semelhante a um talento, é desencadeado a medida que o ser humano se esmera no processo de torna-lo real. E a conquista da liberdade se dá ao mesmo processo do tornar-se pessoa. A liberdade que há em nós precisa ser libertada. E poderemos ver que o que chamávamos de liberdade possui na verdade um outro nome nos enganamos...


Ao tomar posse de si mesma a pessoa torna-se livre para ser para o outro. Serei mais pessoa à medida que for mais livre, e mais livre à medida que for mais pessoa.


Tornar-se pessoa é disposição de si e disponibilidade para o outro.


Deus quis deixar com o homem o poder de decidir: Eclo. 15,14


- É para ser livre que Deus criou o homem e a mulher: Gálatas 5


“ O homem pode orientar-se para o bem somente na liberdade que Deus lhe deu como sinal altíssimo da Sua Imagem” (catecismo da Igreja Católica, 1706)


“ Sede perfeitos como é perfeito o vosso Pai celeste” (Mateus 5,48)


 


AFETIVIDADE




    1. É a capacidade de amar e ser amado.



Nós fomos criados para ser amor, não apenas para ter amor. Há uma enorme diferença entre “ser” e “ter” amor. Isto em nós precisa amadurecer para que vivamos bem a vida desejada e dada a nós por Deus. A fonte da realização e da felicidade está no amor, na maturidade da capacidade de amar. Todos fomos criados para ser amor.  Cf. 1 João 4,7.




    1. O que é o amor: Deus.



Não é um sentimento, não é uma sensação, não é um premio a se alcançar. É a presença forte de Deus que nos impulsiona a sermos quem somos e ir além do que podemos imaginar. O amor não é conhecido e não é amado. O amor tem fome e sede de amor. O amor não é aceitado e não é vivido na maioria das vezes e pessoas... Eis a solução do mundo: o amor. Está aí a solução, o antídoto.




    1. O amor tem duas dimensões: afetiva e efetiva



Amor afetivo: é dado, demonstrado e comunicado em forma de afeto, em forma de manifestações emocionais. Manifesta exteriormente, através de abraços, beijos, carinhos, toques físicos afetivos, sorrisos de afeto, sinais de compreensão, apoio, de perdão, de felicidade por causa do outro.


Amor efetivo: é provado, demonstrado em gestos concretos que revelem amor. É o amor em gestos concretos, de mangas arregaçadas, que toma atitude em favor do amado.


É importante você perceber que, para o seu coração, o que mais interessa e interfere é o amor afetivo. Por outro lado, o que mais interfere e fere dolorosamente a vida de alguém é o desamor afetivo.




    1. Imaturidade Afetiva:



É o estágio do amor que ainda não chegou a amadurecer. Não chegou ao tempo de madurecer. É um estágio de vida que toda pessoa passa. Agora, precisa amadurecer, se isso não acontecer está algo errado. A maturidade no amor é o estágio que toda pessoa devia chegar.


Quando sabemos que amadurecemos: quando passa da maior necessidade de receber para maior necessidade de dar. Sente-se bem em amar, mesmo sem retribuições, amar pelo que o outro é, sem esperar nada em troca ou pessoa ideal.




    1. Carências afetivas



É o vazio de amor que permanece no coração humano, pelo fato de não ter recebido bastante ou o suficiente necessário de amor na gestação, na infância, na meninice, na adolescência e no inicio da juventude. Aonde faltou ficou vazio.




    1. A carência afetiva é um problema! Deixa consequências negativas para o bem estar pessoal, para a realização e felicidade da pessoa em si mesma, bem como para todos os relacionamentos com os outros.





    1. A carência é causa de muitos fracassos: nos relacionamentos, nas convivências, dificuldades na amizade e nos grupos, etc.



A carência afetiva impedem o amadurecimento afetivo. É por isso que as vezes tem-se uma idade, mas o seu interior tem outra...




    1. Sintomas:



As carências afetivas manifestam-se através de muitos sinais externos de comportamento. Os sinais externos estão sempre ligados à busca, à procura, ao desejo de receber amor. Em geral de forma indireta, disfarçada, velada e quase nunca por quem é carente.


O sinal mais comum é o egocentrismo. Geralmente a pessoa que está no centro das atenções, inventa modos, cria situações. E quando não é percebido, rebela-se, revolta-se, faz grevezinhas.




    1. Nos jovens as carências afetivas se manifestam:



- Na família: fechamento falta de dialogo, incompreensão, descontentamento constante, critica do modo de ser dos pais, dos irmãos, da família... Queixa-se de que os pais tem preferências, faz-se de vitima. Cria situações de sofrimento para chamar a atenção: dores de cabeça, probleminhas de estomago, de barriga e outras doencinhas...


- Na escola: Busca receber, mendigar, comprar o amor de professores e colegas, com presentes, lembrancinhas, bajular, prestar favores...


- No namoro: Se busca no outro. Namora para ser buscado, amado, etc... É ciumento, incompreensível, e se lançam ao físico-afetivo e outros contatos físicos de outras espécies... até as relações sexuais e ai entram por um caminho de consequências imprevisíveis.


*  Busquemos a cura de nossa afetividade.


*  Busquemos o amor de Deus em nossa vida


*  Deixemos que ele nos renove, nos dê renovação.


*  Sejamos livres para permitir ser amado, viver o novo, deixar Deus nos alcançar.


*  Oremos. Deus Cura através de seu amor.


*  Deus redireciona os nossos sentidos e a nossa afetividade. Deus nos faz maduro em seu amor e nos ensina o que é o amor e o que é amar...


 


 A fonte da realização e da felicidade está no amor, na maturidade da capacidade de amar. Todos fomos criados para ser amor. (Cf. 1 João 4,7). E aonde falta amor põe amor e será transformado em amor (S. João da Cruz).