Sejam bem vindos! Luz e Vida.

Família

 




Projeto Cenáculo


Reunidos viver a presença do Espírito que traz vida nova às famílias.


Acompanhamos as famílias indo às suas casas com anúncio querigmático. Realizando estas visitas encoraja-se às famílias a viver vida de virtudes, onde a fé, a esperança e a caridade vão alimentar o retorno sempre mais profundo à vida verdadeira que é o próprio Cristo. Nestas famílias buscamos ser luz, não tendo outro prazer a não ser, pela Palavra, pela partilha e pela oração, proporcioná-los um encontro vivo com o Senhor, realizando verdadeiro derramamento do Espírito, um novo Pentecostes, todos reunidos “no Cenáculo de amor”.


Neste processo as pessoas que não são engajadas na Igreja despertamos e encaminhamos o seu retorno.


Desenvolvemos dentro deste projeto o Grupo de Encontro Bodas de Caná, próprio para as famílias, também àquelas que visitamos, para que seja o lugar de renovar as forças, a caminhada, as labutas do dia-a-dia, lugar onde Jesus transforma a água em vinho, pela oração, partilha, meditação das Sagradas Escrituras – Palavra de Deus, fraternidade, louvor. 


Oferecemos acompanhamento espiritual, para que a partir do carisma Obra de Deus, possam ser restauradas e introduzidas também ao serviço do Senhor em sua Igreja.


De acordo ao Compêndio da Doutrina Social da Igreja ‏


A FAMÍLIA PRIMEIRA SOCIEDADE NATURAL


209 A importância e a centralidade da família, em vista da pessoa e da sociedade, é repetidamente sublinhada na Sagrada Escritura: «Não é bom que o homem esteja só» (Gn2,18). Desde os textos que narram a criação do homem (cf. Gn 1,26-28; 2,7-24), vem à tona como — no desígnio de Deus — o casal constitua « a primeira forma de comunhão de pessoas »[458]. Eva é criada semelhante a Adão, como aquela que, na sua alteridade, o completa (cf. Gn 2, 18) para formar com ele « uma só carne » (cf. Gn 2, 24)[459]. Ao mesmo tempo, ambos estão empenhados na tarefa da procriação, que faz deles colaboradores do Criador: « sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a terra » (Gn 1,28). A família delineia-se, no desígnio do Criador, como «lugar primário da “humanização” da pessoa e da sociedade» e «berço da vida e do amor»[460].


210 Na família se aprende a conhecer o amor e a fidelidade do Senhor e a necessidade de corresponder-lhe (cf. Ex 12,25-27; 13,8.14-15; Dt 6,20-25; 13,7-11; l Sam 3,13); os filhos aprendem as primeiras e mais decisivas lições da sabedoria prática com que são conexas as virtudes (cf. Pr 1,8-9; 4,1-4; 6,20-21; Sir 3,1-16; 7,27-28). Por tudo isso, o Senhor se faz garante do amor e da fidelidade conjugal (cf. Mc 2,14-15).


Jesus nasceu e viveu em uma família concreta acolhendo todas as características próprias desta vida[461] e conferiu uma excelsa dignidade ao instituto matrimonial, constituindo-o como sacramento da nova aliança (cf. Mt 19,3-9). Nesta perspectiva, o casal encontra toda a sua dignidade e a família, a sua própria solidez.


211 Iluminada pela luz da mensagem bíblica, a Igreja considera a família como a primeira sociedade natural, titular de direitos próprios e originários, e a põe no centro da vida social: relegar a família «a um papel subalterno e secundário, excluindo-a da posição que lhe compete na sociedade, significa causar um grave dano ao autêntico crescimento do corpo social inteiro»[462]. Efetivamente, a família, que nasce da íntima comunhão de vida e de amor fundada no matrimônio entre um homem e uma mulher[463], possui uma própria específica e originária dimensão social, enquanto lugar primário de relações interpessoais, célula primeira e vital da sociedade[464]: esta é uma instituição divina que colocada como fundamento da vida das pessoas, como protótipo de todo ordenamento social.


 


Agende uma visita na sua casa.


71 3622-0131 (Missão Camaçari)


71 3625-8835 (Missão Dias D'Ávila)


71 3396-9279 (Missão Simões Filho)


71 3291-0664 (Missão Salvador)